Crônicas&Desabafos: Today was a fairytale…

Por Laís ( I feel Pretty/Unpretty)


Contos de fadas. Perfeitos, lindos, mágicos contos de fadas. Finais felizes, a bruxa má sendo punida no final. Quem não quer viver em uma história dessas?

O conceito de final feliz é, em minha opinião, superestimado. Afinal, ele depende muito do ponto de vista de cada pessoinha. Meu final feliz, por exemplo, se resume a uma ilha paradisíaca, uma modesta cabana com varanda de vista para o mar, meus livros e filmes, muitas frutas e internet super rápida. Deu pra ver que sou pouco exigente, não é?. Maaaaaaas, por outro lado, tenho uma amiga cujo sonho de final feliz é ter um marido e uma penca de filhotes remelentos. Quer dizer, dá pra sentir a diferença? Dá?
 Não vou negar, de vez em quando eu sonho em ter alguém ao meu lado pra pagar minhas contas, trocar as lâmpadas e espantar os sapos, consertar o chuveiro, varrer a frente, rá e coisa e tal, mas nunca fui o tipo de pessoa que delira e surta na busca desenfreada por alguém. Acho tal desespero exagerado. Sei lá.

Quando eu era mais nova, costumava pensar que meu príncipe chegaria em um corcel branco, armadura reluzente, dentes brilhantes, cabelos esvoaçando ao vento… Aí cresci e BUM!, a realidade bateu à porta. Nada de corcel ou armadura. Nada de dentes brilhantes. Na verdade, nada de homem nenhum. Meu destino é morrer sozinha, sozinha, sozinha… Até faz eco, sente o drama. E como eu me afogo nas lágrimas da solidão que agora me consomem, drama, me despeço com um trecho de um texto de Vinicius de Moraes. Hasta la vista!

“Para viver um grande amor é muito, muito importante viver sempre junto e até ser, se possível, um só defunto — pra não morrer de dor. É preciso um cuidado permanente não só com o corpo mas também com a mente, pois qualquer “baixo” seu, a amada sente — e esfria um pouco o amor. Há que ser bem cortês sem cortesia; doce e conciliador sem covardia; saber ganhar dinheiro com poesia — para viver um grande amor.

É preciso saber tomar uísque (com o mau bebedor nunca se arrisque!) e ser impermeável ao diz-que-diz-que — que não quer nada com o amor.
 Mas tudo isso não adianta nada, se nesta selva oscura e desvairada não se souber achar a bem-amada — para viver um grande amor.”


p.s.: depois de escrever, pensei em um motivo para não viver com alguém, me casar ou coisa assim: não nasci pra cozinhar pra quem não seja eu mesma, pra lavar cuecas alheias ou aguentar futebol no domingo a tarde. Beijos beijos beijos!

Anúncios

4 comentários sobre “Crônicas&Desabafos: Today was a fairytale…

  1. Rayme Datsch disse:

    mudança no blog então *-*
    bom, primeiro que final feliz não existe, pois nunca estamos felizes. sempre queremos mais e mais….
    sou suspeita em falar neste assunto, já que não acredito em amor né… mas tudo bem ;P

  2. Amei a diferença no blog 🙂
    Quanto aos finais felizes…bem, eu nao acreditava. Passei por coisa suficiente para achar que sempre seria algo pela metade e por tanto nunca seria feliz de fato. Seriam apenas momentos felizes e mais nada. Encontrei uma pessoa que mostrou que as coisas não são assim. Encontrei um amigo,um companheiro,uma amante e um marido em uma mesma pessoa. Então no momento..sim, eu acredito em finais felizes, mas acho que não devemos viver em busca desesperada de companhia.Se fizermos isso acabamos nos apegando a qualquer um, achando que esse é O cara e acabamos por perder a oportunidade de enxergar O cara.

  3. Acho que a gente precisa sempre acreditar que alguma coisa vai dar certo, não necessariamente no final, pode ser no meio, no começo, UHAUAUUAH Mas eu sou dessas que ia adorar passar as tardes de domingo vendo futebol, a parte das cuecas eu deixo pra máquina, porque não tenho vocação.

  4. Yohanna Elizabeth disse:

    Bom, eu, desde criança, nunca gostei de conto de fadas. Sempre achei pura bobagem, mas sempre adorava lê-lo, mas pelas ilustrações ou por simplesmente gostar. Hoje, por exemplo, minhas colegas todas namoram, vivem falando do amor… Eu penso assim: eu não costumo falar do amor, não costumo falar para sempre. Já vi tantas vezes elas quebrando a cara, no que diziam, choravam e sofriam exageradamente. E assim vai… no decorar da vida sofrem exageradamente por amor umas mil vezes. Mas, não é porque eu não demonstre que eu não seja. Sim, acredito no amor. Mas acredito que seja para poucos. As vezes até penso que eu [que pouco falo em amor] chegue a amar mais do que muitas que dizem ser românticas. Enfim… acho que o amor chegue na hora certa, e com a pessoa certa. E há também quem nunca o encontre e, quando encontra, o solte.

    Ótimo post 🙂

    Beijos

Obrigado por passar pelo In The Sky.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s