Resenha: DEXTER No escuro, Jeff Lindsay

Oie querido tudo bem? Hoje tem mais uma resenha do serial killer mais amado por mim.

Antes, obrigado pelo carinho com o vídeo que postei, não sabem como isso é bom! Sou super envergonhada para sentar na frente de uma câmera, mas sério!!! Foi necessário.

Dexter no Escuro – Jeff Lindsay


Uma nova onda de assassinatos volta a perturbar a população de Miami. Os corpos são encontrados carbonizados, sempre com um pé descalço e decapitados. É assim que o mais novo serial killer da cidade consegue provocar Dexter. Porém, desta vez, o investigador terá que desvendar esse mistério sozinho. Aquela voz sussurrante que lhe inspira e dá ânimo desaparece, deixando-o no escuro.

Edição: 1
Editora: Planeta
ISBN: 9788576655053
Ano: 2010
Páginas: 288

Para ler outras resenhas:
DEXTER, A Mão esquerda de Deus. Querido e Devotado DEXTER.

Nos dois primeiros livros, conhecemos um Dexter muito mais frio e sem muitas dúvidas sobre quem ele seja sem grandes questionamentos do seu “hobby” favorito.
Em Dexter no Escuro, Lindsay trás dúvidas (Dexter parece mais confuso do que no 2° livro) do personagem central tem sobre o que ele é e o que faz.

Começamos o livro com um misterioso assassino, corpo sem cabeças, carbonizados e uma série de pessoas suspeitas do crime, entre elas jovens, professores.
Dexter, ajuda Deb a encontrar o assassino o mais rápido possível. O que acho bem interessante no livro, Dex não é apenas um perito em borrifos de sangue, ele ajuda sua irmã em campo caçando o assassino.

Entre dúvidas, medos e suspeitas de várias pessoas envolvidas no assassinato, Dexter começa a ser seguido.

“Lindsay fugiu bastante do Dexter frio e assassino que encontramos no primeiro e segundo livros, acho que ele pecou bastante em colocar os filhos de Rita, Astor e Cody como possíveis crianças frias – sinceramente isso não me agradou nenhum pouco. E claro, impossível não balançar livro e série de televisão.”

Encontramos um Dex perdido na história, ele não sabe o que realmente é, se o que faz é certo e em muitas partes do livro usa o Passageiro das trevas (a parte assassina dele) como culpa de muitas coisas. Confesso a vocês que achei até super engraçado esse Dexter perdido em suas próprias dúvidas.

Devo dizer a você, leitor que dos livros que li até agora, Dexter no Escuro foi o que menos agradou, e nem foi pela história que saiu um pouco do contexto “Dexter Assassino”, mas pela falta de revisão do texto de Lindsay.
A Editora pecou e muito na revisão do livro. Encontrei erros grossos como “homen”, muita falta de concordância verbal também.
E vocês sabem que um texto com erros feios demais cansa a leitura, deixa qualquer boa história pesada.


“Estou muito curiosa para saber o que vai acontecer com Dex, o fim do livro deixou um gosto de quero mais que os outros dois não deixaram.
Leiam sim Dexter no Escuro! Mas, por favor, procurem uma Edição que tenha uma revisão decente!!!!”

(…)Como não tenho humanidade nem coração, sou forçado a me basear na experiência, que diz que a caridade começa em casa e, em geral, acaba em casa também…(…)
Pág 19

Resenha no SKOOB também.

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha: DEXTER No escuro, Jeff Lindsay

  1. Yohanna Elizabeth disse:

    Bom, como não sou tão fã de séries, tv e etc, acaba que nem tenho o que dizer sobre Dexter. Nunca assisti, e nem li. Porém, pretendo ler os livros. Todos que assistem/leem, elogiam.

    E concordo Lana, um livro com muitos erros acaba por nos desanimar durante a leitura.

    Beijos 😀

Obrigado por passar pelo In The Sky.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s