Resenha de série: Lipstick Jungle.

Por Elana (@elanamoreira / Huntersculture)

Oii gente, tudo bem?

Hoje eu vou falar para vocês sobre uma série que comecei a ver sem pretensão nenhuma e me apaixonei! A série já é um pouco antiga e infelizmente foi cancelada na sua segunda temporada (pelo menos tem um final). Mas deixo aqui a minha indignação, pois fiquei sem entender o motivo do cancelamento, tal o fato da série ter todos os atributos para ir muito longe.


Enfim, estou falando de Lipstick Jungle.

Lipstick Jungle é um seriado estadunidense, produzido e exibido pela NBC e foi baseada no best-seller de Candace Bushnell (“Sex and the City”),
FONTE: WIKIPÉDIA

Lipstick Jungle é uma série baseada no livro homônimo de Candace Bushnell, autora de Sex and the City, que conta a história de três das “50 mulheres mais poderosas de Nova York”: Wendy Healy, presidente de uma grande produtora de filmes que divide seu tempo entre o trabalho estressante e a família – seus três filhos e seu marido, Shane, que às vezes se comporta como o quarto; Nico Reilly, editora-chefe de uma revista de enorme sucesso – a mais calculista entre as três amigas e a mais ambiciosa; e Victory Ford, uma estilista mundialmente famosa que possui sua própria grife com lojas nos Estados Unidos e na Ásia, mas às vezes tem problemas em encarar a selva mostrada em Lipstick Jungle.
FONTE: ORANGOTAG

Como eu disse e não vou cansar de repetir, a série é muito boa. Apesar de ser da mesma criadora de Sex and the City, Lipstick Jungle consegue ser melhor que a primeira.

As personagens são mulheres muito fortes. Mulheres bem sucedidas e a história é justamente como elas lidam com todo esse poder que detêm na mão ao mesmo tempo em que têm que lidar com a vida pessoal, que nem sempre vai do jeito que elas sonharam.
Wendy Healy (Brooke Shields) é uma executiva de um estúdio de cinema. Ela tem dois filhos e um marido que cuida mais da casa e dos filhos do que ela, que trabalha muito. Então ela tem que conseguir contrabalancear essa vida de executiva importante com uma família que também precisa dela.
Nico Reilly (Kim Raver) é editora chefe de uma revista de moda. Ela é casada com um homem mais velho que era o seu professor na universidade. Apesar de ter um casamento aparentemente perfeito, ela sente que está faltando algo. E descobre esse algo, agora tendo que lidar com uma situação bem delicada, sendo que essa situação envolve tanto seu marido quanto suas amigas.
Victory Ford (Lindsay Price) é uma estilista mundialmente famosa. Em um desfile, ela é atacada negativamente pelos críticos e isso faz com que sua carreira decaia muito, fazendo com que ela tenha que lidar com o fracasso e tentar dar a volta por cima. Ela começa a namorar um bilionário, mas não consegue lidar muito bem com a situação, visto que ele sempre tem tudo às mãos e dá tudo o que ela quer, mas ao mesmo tempo, mal tem tempo para ela ou as coisas que gosta.

Posso dizer que são três mulheres marcantes. Três mulheres fortes, que precisam conseguir lidar tanto com o fato de serem mulheres poderosas, e toda a pressão em cima disso, pois nem tudo são flores. E, além disso, existem outros pontos na vida em que precisam dar atenção, ou saber o que realmente as faz feliz e claro, ter coragem de correr atrás disso. Mas o mais importante é a forte amizade das três. E mais uma vez, nem tudo são flores, mas apesar de nem sempre concordarem, elas estão ali para apoiar uma à outra.

E no meio dessas grandes mulheres, tem os outros personagens que ajudam na perfeita criação e entrosamento. O marido de Wendy, o marido de Nico, o namorado bilionário de Victory, o assistente de Victory, o fotografo Kirby (que fez o Clay de One Tree Hill
Resumindo? Personagens fortes e marcantes, atores ótimos e bem interagidos, figurino impecável e trilha sonora perfeita.

Dá ou não dá pra ficar com raiva do cancelamento?
Enfim, a primeira temporada é curta, possuindo apenas sete episódios (que eu assisti em uma madrugada) e a segunda temporada possui treze episódios (que eu não vejo a hora de assistir, mas estou com dó, porque aí vai acabar). Mas mesmo contando apenas com duas temporadas, conseguiram criar uma ótima historia e vale a pena cada minuto!

Video:

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha de série: Lipstick Jungle.

  1. Gostava muito de ver Sex and the City!!!
    Depois mudei para Desperate Housewives, que era muuuuito engraçado!!!

    Este eu não conhecia!
    Pena que cancelaram!
    Mulheres tentando conciliar casa e trabalho, sempre rendem uma boa história!!!

    Beijokas!

  2. Rayme Arenhart Datsch disse:

    não assisto muitas series, mas esta realmente me parece ser boa.
    tbm não intendi o motivo do cancelamento
    vou assistir!!! 😀

Obrigado por passar pelo In The Sky.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s