Resenha: Gêmeas – Não se separa o que a vida juntou

Por Bel Farias (Twitter @Bel_Larie)

Tinha uma certa resistência quanto aos livros sobre espiritismo, até me deparar com uma mulher no metrô segurando o livro, e ficar intrigada com a capa do mesmo. Alguns dias depois, não resisti e o trouxe para casa.
Apesar de o livro ser um pouco grande, a leitura é fácil, gostosa e rápida. Fiquei apaixonada pelo modo como a autora fez da narrativa uma trama extremamente bem amarrada, com personagens completamente distantes e alheios à existência uns dos outros. Mônica de Castro fez um trabalho extremamente inteligente para ligar todos os eles e os fatos. A história fala das gêmeas, Susane e Beatriz, e é também sobre espiritualidade, vingança e destino e durante a leitura, nos leva a interrupções para que a gente possa fazer questionamentos pessoais ; É praticamente impossível não se envolver com a história ao ponto de se colocar diante das falhas e situações, entender e/ou julgar cada personagem e fazer comparações como nosso dia a dia e pessoas que nos rodeiam. E de tanto me envolver, chorei no final. No fim das contas, valeu a pena mergulhar nesse modo de literatura, os romances espirituais, que antes não me encantava.
Quem gosta do gênero certamente vai adorar e que não tem preconceito literário vai se surpreender também.


Gêmeas – Não se separa o que a vida juntou

Gêmeas têm como cenários o interior do Mato Grosso e as cidades do Rio de Janeiro e Brasília. No enredo, duas irmãs gêmeas recém nascidas são vendidas pela mãe e, assim, separadas ao nascer. O pai das crianças, ao descobrir a negociata, é assassinado ao tentar evita-la. A trama, a partir dessas fatalidades, é repleta de situações aparentemente eventuais que vão moldando a vida de mãe e filhas até que o inevitável reencontro acontece. A história, que começa em meados da década de 80, mostra como a espiritualidade pode interferir em nossa vida terrena e nos ensina que as casualidades, sincronicidades e coincidências nada mais são do que a aplicação das leis cósmicas e perfeitas que Deus criou para nos auxiliar na trajetória da nossa evolução. A falta de conhecimento sobre a espiritualidade, no entanto, muitas vezes impede que tenhamos uma visão mais real da vida e do quanto ela é generosa, sempre favorecendo o nosso crescimento. Afinal, a vida colabora com nosso desenvolvimento, mas exige que cada um faça a sua parte.

Autora: Mônica de Castro
Páginas: 520
Edição: 1
Editora: Vida e Consciência
Ano: 2009
Assuntos: Religiões – Espiritismo
Idioma: Português


Trecho do livro:
“Prometo recompensa-la por todos os dissabores de sua vida. “


Participem da outra promoção que está rolando no Blog – Promoção: Aniversário In The Sky & Novo Conceito, é só clicar no Banner:

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: Gêmeas – Não se separa o que a vida juntou

  1. Aah que interessante! Parece legal! Sou meio receosa pra livros brasileiros, ainda mais quando se é mais atual e se tratando de espiritualidade (eu sou Espiritas Kardecista). Espero poder ler logo!
    Beijinhos!

    Mary
    jardimdeborboletas.wordpress.com

  2. Yohanna Elizabeth disse:

    Apesar de ser um livro de espiritismo, eu achei interessante.. além da capa ser realmente linda. Eu sou católica, mas não vejo mal algum em ler sobre espiritismo – desde que o livro me agrade, obviamente. Esse livro, ao meu ver, deve ser ótimo e, ao mesmo tempo, interessante.

    Beijos

Obrigado por passar pelo In The Sky.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s