#sextacinefila

Dia lindo meus amores.
Tudo bem?
Perdão pela demora de um novo post, mais como nada de meu interesse passou em minhas mãos deixei e deixei o blog sem novidades.
E para terminar a semana com coisas boas e lindas, crei uma nova categoria no blog a #sextacinefila.
O que seria?
Supperrr simples, nesse espaço vou trazer para vocês comentários sob algum filme que vale a pena ser assistido.
Não é resenha de filme nenhum, que fique claro, só uma dica de cineama para deixar a sexta mais gostosa.
Vocês topam?

E para começar..

Melancolia.
Que fez todos os olhores voltarem para Kirsten Dust.

Melancolia pode enquadrar o filme em um gênero singular: drama psicológico/catástrofe. Um dos mais inventivos cineastas contemporâneos, Lars von Trier rodou um conflito familiar e existencial.
Exibido no Festival de Cannes – saiu com o prêmio de melhor atriz para Kirsten Dunst e a polêmica do diretor sobre Hitler.

Anunciado como uma versão para a peça As Criadas, de Jean Genet, Melancolia manteve da obra do escritor francês apenas a relação de duas irmãs.

O longa começa com uma espécie de clipe musical arrebatador, com cenas filmadas em câmera lentíssima, de estética visual requintada de videoarte e trilha sonora feita de excertos do prelúdio da ópera Tristão e Isolda. (…)” (Via Jornal de Santa Catarina).

Ainda no começo, registrando o casamento de Justine (Kirsten) e Michael (Alexander Skarsgard) em uma bucólica e rica mansão onde vivem a irmã da noiva, Claire (Charlotte Gainsbourg), com o marido John (Kiefer Sutherland). A cerimônia revela tensões que cercam a família – e expõe o comportamento ciclotímico de Justine.
Desenrola-se depois do casamento fracassado e concentra-se na relação de Claire com a irmã, o marido e o filho.

Von Trier disse que as irmãs podem ser vistas como dois lados da mesma pessoa – o diretor inclusive brinca com essa ambiguidade na fotografia do filme. Após uma depressão que em 2007 levou-o a internar-se em Copenhague, Von Trier confessou que Melancolia é uma obra pessoal. A abrangência do réquiem cinematográfico, entretanto, vai além do relato íntimo: Melancolia é uma bela e pesarosa alegoria da inconformidade do homem com seu fim. (Via Jornal de Santa Catarina)

Anúncios

Obrigado por passar pelo In The Sky.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s