Meu Pé de Laranja Lima.

Hoje trouxe mais uma resenha para vocês, leitores. Li “Meu Pé de Laranja Lima” tem, cerca de mais de um mês, deixei resenha tudo prontinha, acabei viajando, acabei ESQUECENDO de posta-lá para vocês.
E essa semana que rechar o blog com literatura para os leitores.

Eu coloquei esse livro como Meta de Leitura em Dezembro e como prometido li, obaaa.
Vamos falar um pouco dele:

Meu Pé de Laranja Lima.
Autor: José Mauro de Vasconcelos
Primeira Publicação: 1968 (se estiver errado por favor me corrigam).

“Retrata a história de um menino de seis anos chamado Zezé, que pertencia a uma família muito pobre e muito numerosa. Zezé tinha muitos irmãos, a sua mãe trabalhava numa fábrica, o pai estava desempregado, e como tal passavam por muitas dificuldades, pelo que eram as irmãs mais velhas que tomavam conta dos mais novos; por sua vez, Zezé tomava conta do seu irmãozinho mais novo, Luís.

Zezé era um rapazinho muito interessado pela vida, adorava saber e aprender coisas novas, novas palavras, palavras difíceis… que o seu tio lhe ensinava. (+)”.

É uma história ingênua, porém marcante. Tão marcante que todos sabem virou novela, que virou série, enfim.
Gostei muito de ler.
Com uma mescla de emoções e pequenas conquistas e vitórias, vividas pelas personagens de forma simples e em cada palavra, me senti quase uma personagem coadjulvante na história. O livro nos mostra que não é os grandes feitos ou qualquer outro aspecto considerado por nós, digno e merecedor de importância, mas sim, as pequenas coisas, que no fundo acabam por ser as mais bonitas e importantes – o amor, uma palavra de conforto, um olhar, um abraço, uma amizade. Pequenas, bonitas e com um conceito tão grande que não cabe nesse texto.
José Mauro de Vasconcelos nos contou a história de um menino, Zézé, com seis anos, pobre, inteligente, sensível e carente. O menino não encontra em sua família o carinho e amor que tanto precisa então ele entrega – se seu amor às pequenas coisas, mas em especial a Xuxuruca ou Minguinho e seu pé de laranja lima que acaba se tornando seu grande amigo, convidente.
Com Minguinho, Zézé protege-se do mundo real.
Em suas tentativas de chamar atenção daqueles que o rodeiam, ele faz besteiras, coisas de criança que pod ser até inocentes, porém toda essa tentativa frustrada de chamar atenção faz dele um alvo fácil de piadinhas.
Quando finalmente o seu pai volta a ter um emprego podendo então dar uma vida confortável, perde também os seus dois grandes centros e geradores de ternura e felicidade. Zézé descobre o que é a dor da perda e da saudade, perdendo assim também a sua inocência e capacidade de se abstrair do Mundo através de brincadeiras, histórias e pequeninas crenças.

O livro é lindo. Me fez lembrar um pouco a inocência descrita em “O menino do Pijama Listrado.” Acho tão tocando escritores que conseguem colocar no papel o Mundo nos olhos de uma criança. Leia ou assista “Meu Pé de Laranja Lima”.

Trailer:

Anúncios

Obrigado por passar pelo In The Sky.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s